Richard Zimler – Intervenção

Misteriosidade e Arte

Publiquei 10 romances desde 1996. Cada romance tem apenas traços do livro que originalmente tencionava escrever. A história e os personagens desenvolvem-se de acordo com um processo que é só parcialmente consciente e que continua a ser, em grande parte, um mistério para mim.
Já ouvi outros escritores a falar deste processo pouco consciente e frequentamente surpreendente, e, por isso, presumo que faz parte da vida profissional de muitos romancistas.
Quais são algumas das pistas que nos podem desvendar, como é que este processo “mágico” funciona?